Por Daniel Benedetti


Hot Buttered Soul é o segundo álbum de estúdio do músico americano Isaac Hayes. Lançado em 1969, é reconhecido como um marco na música soul.

O disco foi gravado com a banda The Bar-Kays e apresenta quatro faixas longas; reforçadas pelo cover de “Walk On By”, originalmente de Burt Bacharach e Hal David, e uma versão de quase 19 minutos para “By the Time I Get to Phoenix”, de Jimmy Webb.

Ambas músicas supracitadas foram editadas significativamente e lançadas como um single duplo, do lado A, em julho de 1969.

A estréia solo de Hayes em 1968, Presenting Isaac Hayes, não foi um bom negócio para a gravadora Stax Records, e Hayes esteve prestes a retornar ao seu papel nos bastidores, como produtor e compositor, quando a gravadora de repente perdeu quase todo seu catálogo, depois de se separar da Atlantic Records, em maio de 1968.

O executivo da Stax, Al Bell, decidiu lançar um catálogo quase instantâneo de 27 álbuns e 30 singles de uma única vez, e ordenou a todos os artistas da Stax que gravassem novos materiais, incentivando alguns membros de destaque da sua equipe criativa, incluindo Hayes e o guitarrista Steve Cropper, a gravarem álbuns solos.

Depois de se sentir queimado pelo fracasso criativo e comercial de seu primeiro álbum, Hayes disse a Bell que ele não gravaria uma sequência, ou qualquer outro álbum, a menos que lhe fosse concedido o completo controle criativo.


Como havia sido Bell que incentivou Hayes a gravar Presenting... ele prontamente concordou.

Produzido por Al Bell com Allen Jones e Marvell Thomas, o registro teve participação do engenheiro de som Terry Manning, no Ardent Studios, na National Street, em Memphis (Estados Unidos).

A The Bar-Kays foi a banda de acompanhamento, complementada pelo pianista e coprodutor Marvell Thomas (filho de Rufus Thomas). Isaac Hayes tocou órgão Hammond e cantou os vocais enquanto conduzia a banda, ao mesmo tempo.

Grande parte da produção tardia foi realizada como parte do pacote de produtos trazidos a Detroit pelo produtor Don Davis, para agilizar o processo. As cordas e os metais foram arranjados pelo arranjador de Detroit, Johnny Allen.

Os produtores procuravam um som orquestral abrangente que melhorasse as trilhas rítmicas sólidas oriundas do rock. As cordas e os metais do projeto foram gravados no United Sound Studios, pelo engenheiro Ed Wolfrum, com vocais e a mixagem final no Tera Shirma, pelo engenheiro Russ Terrana.

A técnica de reverberação antes do atraso, registrada em parte por Terry Manning na sessão de acompanhamento, havia sido usada nas produções da Artie Fields, em Detroit, no final da década de 1950 e na Columbia Records; também foi usada por Wolfrum e outras em inúmeras produções e comerciais anteriores e posteriores ao lançamento deste projeto, incluindo o projeto What's Going On, de Marvin Gaye, com orquestração também gravada na United.

Russ Terrana passou para a equipe de engenharia da Motown Records e foi responsável pela gravação e mixagem de muitos hits daquele selo.

Hot Buttered Soul foi lançado em junho de 1969, pela Enterprise Records.

O álbum é aberto pelo épico de 12 minutos, “Walk On By”, com um ritmo constante e envolvente, além da magnífica voz de Hayes e da guitarra efervescente de Harold Beane. A autoral de nome estranho, “Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic”, passa dos 9 minutos de extensão traz mais groove e uma pegada mais dançante, em outra canção bem criativa.

One Woman” é praticamente uma balada, sendo mais melancólica, de ritmo bem lento e sonoridade suave. Até a atuação de Hayes é mais contida. Para encerrar o trabalho, a longa versão para “By the Time I Get to Phoenix”, com seus mais de 18 minutos.

O disco alcançou o topo da parada de R&B e a 8ª posição na Billboard 200, a principal parada norte-americana de álbuns. Na edição dedicada a 1969 do nosso especial Melhores do Ano, o trabalho ficou na 19ª posição entre os discos daquele ano.

Hot Buttered Soul ficou conhecido pela imagem de Hayes (cabeça raspada, jóias de ouro, óculos de sol, etc.) e seu som distinto (músicas orquestrais estendidas que dependem muito de órgãos, metais e guitarras, vocais graves e profundos).

Como foi afirmado, Hayes reinterpretou "Walk On By" (que ficou famosa com Dionne Warwick) em uma exploração de 12 minutos. A versão single foi reduzida para cerca de 5 minutos, atingindo a 13ª colocação na Billboard Hot 100.

"Walk On By" seria a primeira de muitas vezes que Hayes adotaria um cover de Burt Bacharach, geralmente tornado famoso como canções pop de três minutos para Dionne Warwick ou para Dusty Springfield, e o transformaria em peças comoventes, demoradas, quase gospel.

Em 1970, Hayes lançou dois álbuns, The Isaac Hayes Movement e To Be Continued.

Formação:
Isaac Hayes - Vocais, Teclados
Marvell Thomas - Teclados
Harold Beane - solo de guitarra em "Walk On By"
The Bar-Kays
Willie Hall - Bateria
James Alexander - Baixo
Michael Toles - Guitarra

Faixas:
01. Walk On By (Bacharach/David) - 12:03
02. Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic (Hayes/Isbell) - 9:38
03. One Woman (Chalmers/Rhodes) - 5:10
04. By the Time I Get to Phoenix (Webb) - 18:42


0 Comentários