STEVIE WONDER - SUPERSTITION

By Daniel Benedetti - novembro 15, 2019



Por Daniel Benedetti


Superstition” é uma música do cantor e compositor norte-americano Stevie Wonder. Ela foi lançada em 24 de outubro de 1972, como o single principal de seu décimo quinto álbum de estúdio, Talking Book (de 1972), pela Tamla Records. A letra descreve superstições populares e seus efeitos negativos.

O grande guitarrista Jeff Beck era um admirador da música de Wonder, e Stevie ficou sabendo disso antes das sessões do álbum Talking Book. Embora neste momento ele estivesse praticamente tocando todos os instrumentos de suas músicas sozinho, Wonder preferia deixar outros guitarristas tocarem em seus discos, e gostou da ideia de uma colaboração com Beck.

Rapidamente, foi feito um acordo para que Beck se envolvesse nas sessões que se tornariam o álbum Talking Book, em troca de Wonder compor uma música para ele.

Entre as sessões do álbum, Beck surgiu com a batida de bateria de abertura de "Superstition". Wonder disse a Beck para continuar tocando enquanto ele improvisava por cima. Ele improvisou a maior parte da música, incluindo o riff. Beck e Wonder criaram uma demo prévia para a música naquele dia.

Depois de terminar a música, Wonder decidiu que permitiria que Beck gravasse “Superstition” como parte de seu acordo. Originalmente, o plano era que Beck lançasse sua versão da música primeiro, com seu recém-formado trio Beck, Bogert & Appice.

No entanto, devido ao atraso no álbum de estréia do trio e à previsão do CEO da Motown, Berry Gordy, de que “Superstition” seria um grande sucesso e aumentaria bastante as vendas de Talking Book, Wonder lançou a música como single principal do supracitado álbum, um mês antes da versão de Beck, que foi lançada em março de 1973, no disco Beck, Bogert & Appice.

Na gravação de Wonder, a bateria de abertura da música foi tocada por ele mesmo, no kit que Scott Mathews forneceu ao Record Plant em Hollywood. O riff funky clavinet, tocado no Hohner Clavinet modelo C, o baixo sintetizador Moog e os vocais também foram feitos por Wonder. Além disso, a música apresenta trompete e saxofone tenor, tocados respectivamente por Steve Madaio e Trevor Laurence.

O Jackson 5 tocou a música durante um show no Japão, em 1973, e ela foi lançada em seu álbum, The Jackson 5, no mesmo país.

Wonder, em 1973

Stevie Ray Vaughan gravou uma versão ao vivo, em 1986, que foi lançada como um single de seu álbum Live Alive. O videoclipe acompanha Vaughan e uma equipe de palco montando um show que ele planejava fazer em uma sexta-feira 13. Muitos atos supersticiosos são apresentados, principalmente um gato preto que finalmente se vinga da Double Trouble, e Wonder aparece no final, segurando o gato. Esta versão está incluída em duas das maiores compilações de hits de Vaughan.

A banda britânica de reggae UB40 fez uma versão da música para a comédia de terror Vampire in Brooklyn, estrelada por Eddie Murphy, de 1995.

A gravação de Wonder aparece com destaque perto do início do filme de terror de John Carpenter, The Thing (1982). Também aparece em uma das cenas de abertura do filme de 2004, I, Robot, estrelado por Will Smith e dirigido por Alex Proyas. Além disso, a música foi usada em vários outros filmes, incluindo Vampire in Brooklyn (1995), Stealing Beauty (1996), My Fellow Americans (1996), The 6th Man (1997), The Sorcerer's Apprentice (2010), e o filme de 2013 I Am Atheist.

Episódios dos programas de televisão Angel, Supernatural e Scandal também apresentaram a música.

Wonder apareceu nos comerciais da Bud Light que estrearam durante o Super Bowl de 2013. Como parte da campanha "It's only weird if it doesn't work", que mostrava fãs supersticiosos agindo compulsivamente em um esforço para guiarem seus times à vitória, Wonder apareceu como curandeiro em Nova Orleans (onde ocorreu o Super Bowl de 2013). Esses fãs realizavam vários atos supersticiosos para receberem amuletos de boa sorte. A música “Superstition”, especificamente a parte instrumental inicial antes do início dos vocais de Wonder, é tocada ao longo desses comerciais.

A música foi um grande sucesso, atingindo o topo da principal parada norte-americana, a Billboard Hot 100, ficando com a 11ª colocação na correspondente britânica. O single já vendeu mais de 600 mil cópias apenas no Reino Unido. Em novembro de 2004, a revista Rolling Stone classificou a música no 74º lugar de sua lista das 500 Maiores Músicas de Todos os Tempos.

Confira a letra de “Superstition”:

Very superstitious, writing's on the wall
Very superstitious, ladders bout' to fall
Thirteen month old baby, broke the lookin' glass
Seven years of bad luck, the good things in your past

When you believe in things that you don't understand
Then you suffer
Superstition ain't the way

Very superstitious, wash your face and hands
Rid me of the problem, do all that you can
Keep me in a daydream, keep me goin' strong
You don't wanna save me, sad is my song

When you believe in things that you don't understand
Then you suffer
Superstition ain't the way, yeh, yeh

Very superstitious, nothin' more to say
Very superstitious, the devil's on his way
Thirteen month old baby, broke the lookin' glass
Seven years of bad luck, good things in your past

When you believe in things that you don't understand
Then you suffer
Superstition ain't the way, no, no, no

Formação:
Stevie Wonder - Vocal, Hohner Clavinet, Bateria, Baixo Moog
Trevor Lawrence - Saxofone Tenor
Steve Madaio - Trompete


  • Compartilhe:

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

0 comentários