DIZZY GILLESPIE - BIRK'S WORKS (1957)

By Daniel Benedetti - outubro 14, 2019



Birks' Works é um álbum do trompetista Dizzy Gillespie lançado em 1957 pela Verve Records.


John Birks "Dizzy" Gillespie nasceu em 21 de outubro de 1917, em Cheraw, Estado de South Carolina, nos Estados Unidos. Ele foi um trompetista, líder de banda, compositor e cantor de jazz.

Em 1951, Gillespie fundou sua gravadora, a Dee Gee Records; mas o negócio não deu muito certo e ela fechou em 1953.

Em 6 de janeiro de 1953, Dizzy deu uma festa para sua esposa Lorraine, no Snookie's, um clube em Manhattan, onde o bocal de seu trompete foi dobrado para cima, por acidente, mas ele gostou tanto do som que chegou a ter um trompete especial feito a 45 graus, com o mesmo levantado, tornando-se sua marca registrada.

Em 1956, Gillespie organizou uma banda para uma turnê pelo Departamento de Estado no Oriente Médio, que foi extremamente bem recebida internacionalmente e lhe valeu o apelido de ‘o Embaixador do Jazz’.

Durante esse período, Dizzy também continuou a liderar uma grande banda que se apresentava nos Estados Unidos e contava com músicos como Pee Wee Moore e outros. Esta banda gravou um álbum ao vivo, no festival de jazz de Newport, em 1957, que contou com Mary Lou Williams como artista convidada no piano.

Birks' Works é um álbum do trompetista Dizzy Gillespie gravado em 1957 e lançado pelo selo Verve. O álbum original apresentava 10 faixas e foi reeditado como Birks Works: The Verve Big Band Sessions, uma compilação de 2 CDs, com faixas inéditas, e faixas alternativas dos álbuns anteriores de Gillespie (de 1956), Dizzy in Greece e World Statesman.

Com um time de primeiríssima linha seguindo Dizzy, o disco foi gravado em Nova York, em 7 e 8 de abril de 1957.

Dizzy Gillespie
Jordu”, composta originalmente por Duke Jordan, é um Jazz delicioso, repleto de malícia e criatividade. A autoral “Birk’s Works” traz a alma do estilo, em uma canção absolutamente espetacular, com o talento de Dizzy em tocar as notas mais incríveis para a música ficando evidente. “Umbrella Man” é simples e divertida, enquanto a versão para “Autumn Leaves” é intensa e, ao mesmo tempo, comovente. Outro cover, desta feita para “Tangerine”, encerra o lado A com o trompete de Gillespie em tom de lamento, em uma musicalidade próxima da caribenha.

Uma magnífica versão para o clássico “Over the Rainbow” é tocada com muita emoção, com ótimos vocais de Austin Cromer. O ritmo dançante é presente na entusiasmante “Yo No Quiero Bailar”, com Cromer e Gillespie brilhando. Mais contida e atmosférica, Gillespie continua destruindo no cover de “If You Could See Me Now” e os vocais de Cromer refletem bem o espectro sentimental da música. A pequenina “Left Hand Corner”, especial, é quase uma introdução para “Whisper Not”, a qual encerra o disco com chave de ouro, em um momento totalmente genial do trabalho.

Scott Yanow, do site AllMusic, dá nota máxima ao álbum, descrevendo-o como essencial. Neste mesmo sentido está a referência ao disco no enciclopédico The Penguin Guide to Jazz.

Formação:
Dizzy Gillespie - Trompete, Arranjador
Talib Daawud, Lee Morgan, Ermit V. Perry e Carl Warwick - Trompete
Melba Liston - Trombone, Arranjador
Al Gray, Rod Levitt - Trombone
Ernie Henry, Jimmy Powell - Saxofone Alto
Benny Golson - Saxofone Tenor, Arranjador
Billy Mitchell - Saxofone Tenor
Billy Root - Saxofone Barítono
Wynton Kelly - Piano
Paul West - Baixo
Charlie Persip - Bateria
Austin Cromer - Vocal

Faixas:
01. Jordu (Jordan) - 4:13
02. Birks' Works (Gillespie) - 4:56
03. Umbrella Man (Rose/Stock/Cavanaugh) - 3:02
04. Autumn Leaves (Kosma/Prévert/Mercer) - 3:11
05. Tangerine (Schertzinger/Mercer) - 3:43
06. Over the Rainbow (Arlen/Harburg) - 4:37
07. Yo No Quiero Bailar (Willoughby) - 4:42
08. If You Could See Me Now (Dameron/Sigman) - 3:30
09. Left Hand Corner (Wilkins) - 2:26
10. Whisper Not (Golson/Feather) - 5:17


  • Compartilhe:

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

0 comentários