THELONIOUS MONK - MONK (1954)

By Daniel Benedetti - julho 23, 2019



Thelonious Sphere Monk nasceu em 10 de outubro de 1917, em Rocky Mount, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Thelonious Monk seria um dos mais renomados músicos do Jazz em toda a história.

Neste texto, de modo sucinto, vai-se tratar sobre o álbum Monk, menos badalado na obra do pianista, mas igualmente saboroso.

Depois de intermitentes sessões de gravação para a gravadora Blue Note, de 1947 a 1952, Monk esteve sob contrato com a Prestige Records pelos dois anos seguintes. Com a Prestige, ele gravou vários álbuns altamente significativos, mas, na época, pouco reconhecidos, incluindo colaborações com o saxofonista Sonny Rollins e os bateristas Art Blakey e Max Roach.

Em 1954, Monk participou de uma sessão na véspera de Natal, que produziu a maioria dos álbuns Bags' Groove e Miles Davis and the Modern Jazz Giants, ambos de Davis. Em sua autobiografia, Miles Davis afirmou que a alegada raiva e tensão entre os dois não ocorreu e que as alegações de golpes trocados eram ‘rumores’ e um ‘mal-entendido’.

Monk foi gravado em sessões nos dias 13 de novembro de 1953 e 11 de maio de 1954, com dois quintetos distintos.

As gravações deste álbum apareceram pela primeira vez em dois LPs de 10” distintos: Thelonious Monk Quintet Blows for LP (Prestige PRLP 166) e Thelonious Monk Quintet (Prestige PRLP 180), ambos lançados em 1954. A arte da capa foi feita pelo famoso artista Andy Warhol.

Thelonious Monk

Monk também foi relançado como Wee See e The Golden Monk.

We See” abre o disco com o formidável piano de Monk, uma amostra de sua criatividade e talento enquanto compositor, acompanhado pelo ousado trompete de Ray Copeland. “Smoke Gets in Your Eyes” é uma versão para a composição de Otto Harbach e Jerome Kern, com uma sonoridade mais bucólica. Thelonious e o saxofonista Frank Foster fazem jus ao nome da faixa, “Locomotive”, em um verdadeiro trem descarrilhando (no melhor sentido!). A extremamente cativante “Hackensack” encerra o lado 1, com o piano de Monk arrasando.

A lindíssima “Let's Call This” abre o lado 2 e nela é possível apreciar um pouco da magia do saxofone do lendário Sonny Rollins. Para encerrar o trabalho, têm-se as 2 versões para “Think of One”, com atuações empolgantes de Monk, Rollins e Julius Watkins.

Em 1954, Monk fez sua primeira visita a Paris. Além de se apresentar em concertos, ele gravou uma sessão de piano solo para uma rádio francesa (mais tarde editada como um disco pela Disques Vogue).

Nos bastidores, Mary Lou Williams o apresentou à baronesa Pannonica ‘Nica’ de Koenigswarter, membro da família Rothschild e padroeira de vários músicos de jazz na cidade de Nova York. Ela foi uma amiga íntima pelo resto da vida de Monk.

Faixas:

Lado 1
01 - We See (Monk) - 5:16
02 - Smoke Gets in Your Eyes (Harbach/Kern) - 4:34
03 - Locomotive (Monk) - 6:23
04 - Hackensack (Monk) - 5:13

Gravado no Rudy Van Gelder Studio, em Nova Jersey, em 11 de maio de 1954, com a seguinte formação:

Thelonious Monk - Piano
Ray Copeland - Trompete
Frank Foster - Saxofone Tenor
Curly Russell - Baixo
Art Blakey - Bateria

Lado 2
05 - Let's Call This (Monk) - 5:08
06 - Think of One [Take 2] (Monk) - 5:47
07 - Think of One [Take 1] (Monk) - 5:37

Gravado em Nova York, em 13 de novembro de 1953, com a seguinte formação:

Thelonious Monk – Piano
Julius Watkins - Trompa Francesa
Sonny Rollins - Saxofone Tenor
Percy Heath - Baixo
Willie Jones - Bateria


  • Compartilhe:

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

0 comentários