QUARTETO NOVO - QUARTETO NOVO (1967)

By Daniel Benedetti - julho 22, 2019



No ano de 1966, na cidade de São Paulo (SP), o catarinense Airto Moreira (Percussão, Bateria), o pernambucano Heraldo Monte (Guitarra, Viola) e o carioca Theo de Barros (Contrabaixo, Violão) formavam o chamado Trio Novo, grupo criado para acompanhar o cantor e compositor Geraldo Vandré em suas apresentações e gravações. Vandré, aliás, seria o candidato natural para tornar o Trio em Quarteto.

Entretanto, a chegada do alagoano Hermeto Pascoal (Piano, Flauta), em 1967, foi o fator que transformou o Trio em Quarteto. Entre outros feitos, o Quarteto Novo acompanhou Edu Lobo e Marília Medalha em “Ponteio”, esta, vencedora do III Festival de Música Popular Brasileira, em 1967. Heraldo, Airto e Theo, além de Vandré, tinham um real interesse no bebop americano e, segundo Pascoal, a primeira canção que arranjaram foi “Algodão”.

Aliás, em 1968, o Quarteto Novo seria o grupo de apoio de Geraldo Vandré em seu álbum Canto Geral e em suporte à turnê.

Mas, antes disto, em 1967, o Quarteto Novo gravaria seu único disco, Quarteto Novo, lançado pela gravadora Odeon Records e com produção do próprio conjunto. As 8 canções que compõem o trabalho seriam composições do próprio grupo, com participação de Vandré, à exceção de “Algodão”, faixa composta por Luiz Gonzaga e Zé Dantas.


O Ovo” abre o disco em uma canção curta, mas extremamente divertida e inspirada, em que o protagonismo principal é para a flauta de Pascoal. A inacreditável “Fica Mal Com Deus” antecede “Canto Geral”, composição um tanto quanto mais contida e com toques de samba jazz. “Algodão” é instigante, superando a casa dos 7 minutos de profunda criatividade.

Canta Maria” possui uma suave e emocionante melodia enquanto “Síntese” aproxima Bossa e Jazz, de modo extraordinariamente harmônico. “Misturada” é outra composição sensacional e que traz um maravilhoso solo de bateria de Airto Moreira. Encerra o álbum, com chave-de-ouro a belíssima “Vim de Santana”.

Quarteto Novo é um disco único, de vanguarda, muito à frente de seu tempo. É um trabalho pioneiro ao explorar toda a musicalidade do gênero musical chamado de Baião, fundindo-o através de arranjos e fraseados que conversam com a Bossa e com o Jazz. Assim, o álbum transpira criatividade e inventividade sem ficar restrito a fórmulas, mantendo um aspecto de improvisação.

O álbum Quarteto Novo venceu os prêmios de melhor disco do Troféu Imprensa e o Troféu Roquette Pinto, em 1967. Infelizmente, o grupo se desfez em 1969, com apenas este disco lançado.

No entanto, Quarteto Novo continua sendo um álbum único e que influenciou muita gente nos Estados Unidos e Europa, além de ter popularizado o Baião a públicos nacionais e internacionais. É um atestado da riqueza imensurável da Música Instrumental Brasileira.

Formação:
Theo de Barros - Baixo, Violão
Heraldo do Monte - Viola Caipira, Violão
Hermeto Pascoal - Flauta
Airto - Percussão, Bateria

Faixas:
01. O Ovo (Vandré/Pascoal) - 02:17
02. Fica Mal Com Deus (Vandré) - 3:27
03. Canto Geral (Vandré/Pascoal) - 03:43
04. Algodão (Gonzaga/Dantas) - 07:19
05. Canta Maria (Vandré) - 2:45
06. Síntese (Monte) - 2:37
07. Misturada (Moreira/Vandré) - 04:15
08. Vim De Sant'ana (Barros) - 05:09


Mais informações em: https://osomdovinil.org/quarteto-novo-quarteto-novo/

  • Compartilhe:

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

0 comentários