NINA SIMONE - I LOVES YOU, PORGY

By Daniel Benedetti - julho 24, 2019



George Gershwin foi um compositor e pianista norte-americano cujas composições abrangeram gêneros populares e clássicos.


Junto ao seu irmão Ira, George ajudou a criar vários musicais que ficaram muito famosos na cultura norte-americana.

Em 1929, os irmãos George e Ira Gershwin criaram musicais como Show Girl; Girl Crazy, outro musical, foi apresentado em 1930, e introduziu os clássicos “Embraceable You”, interpretada por Ginger Rogers, e “I Got Rhythm”; e o musical Thee I Sing (em 1931), que foi a primeira comédia musical a ganhar o Prêmio Pulitzer de Drama; os vencedores foram George S. Kaufman, Morrie Ryskind e Ira Gershwin.

Sua composição Porgy and Bess foi considerada um outro clássico americano - mesmo que os críticos não conseguissem descobrir como avaliá-la. “Era uma ópera, ou foi simplesmente um ambicioso musical da Broadway?”, rompendo barreiras.

Sendo assim, Porgy and Bess é uma ópera, em inglês, do compositor americano George Gershwin, com um libreto escrito pelo autor DuBose Heyward e o letrista Ira Gershwin. Foi adaptada da peça Porgy, de Dorothy Heyward e Dubyse Heyward, esta, por sua vez, uma adaptação do romance homônimo de DuBose Heyward, de 1925.

Porgy and Bess foi apresentada pela primeira vez em Boston, em 30 de setembro de 1935, antes de se mudar para a Broadway, em Nova York. Ela apresentava um elenco de cantores afro-americanos classicamente treinados - uma escolha artística ousada para a época.

Nina Simone

Depois de sofrer uma recepção pública inicialmente impopular, entretanto, uma produção da Houston Grand Opera, em 1976, ganhou nova popularidade, e é agora uma das óperas mais conhecidas e mais frequentemente reapresentadas.

I Loves You, Porgy” é uma das canções que compõem o musical, estando presente na 3ª cena do segundo ato.

Nina Simone passou o verão de 1950 na Juilliard School, como aluna de Carl Friedberg, preparando-se para uma audição no Curtis Institute of Music, na Filadélfia. Seu pedido, no entanto, foi negado. Apenas 3 dos 72 candidatos foram aceitos naquele ano, mas como sua família havia se mudado para Filadélfia na expectativa de sua entrada em Curtis, o golpe em suas aspirações foi particularmente pesado. Pelo resto de sua vida, ela suspeitou que seu pedido havia sido negado por causa do preconceito racial.

Desanimada, Nina teve aulas particulares de piano com Vladimir Sokoloff, professor da Curtis, mas nunca conseguiu voltar a se inscrever, pois, na época, o instituto Curtis não aceitava alunos com mais de 21 anos. Ela conseguiu um emprego como assistente de fotógrafo, mas também encontrou trabalho como acompanhante no estúdio vocal de Arlene Smith e ensinou piano em sua casa na Filadélfia.

Para financiar suas aulas particulares, Simone se apresentava no Midtown Bar & Grill, na Pacific Avenue, em Atlantic City, cujo dono insistiu em que ela cantasse e tocasse piano, o que aumentou sua renda para 90 dólares por semana.

Em 1954, ela adotou o nome artístico de ‘Nina Simone’. ‘Nina’, derivada de niña, era um apelido dado a ela por um namorado chamado Chico, e ‘Simone’ foi tirado da atriz francesa Simone Signoret, que ela havia visto no filme de 1952, Casque d'Or.

Sabendo que sua mãe não aprovaria tocar a “Música do Diabo”, ela usou seu novo nome artístico para não ser detectada. A mistura de jazz, blues e música clássica de Simone, em suas apresentações no bar, renderam-lhe uma pequena, mas leal base de fãs.

Em 1958, ela fez amizade e se casou com Don Ross, um cara da classe média que trabalhava como locutor de um parque de diversões, mas rapidamente se arrependeu do casamento.

Tocando em pequenos clubes no mesmo ano, ela gravou “I Loves You, Porgy” (de Porgy and Bess), de George Gershwin, que ela aprendeu com um álbum de Billie Holiday e tocou como um favor para um amigo. Tornou-se seu único sucesso nas 20 melhores da Billboard, nos Estados Unidos, e seu álbum de estréia, Little Girl Blue, logo foi lançado pela Bethlehem Records.


Como afirmado acima, a gravação da música por Nina Simone (presente no álbum de estreia, Little Girl Blue, de 1958) foi um hit pop no outono dos Estados Unidos em 1959. A versão de Simone atingiria o 18º lugar na Billboard Hot 100 e a 2ª colocação nas paradas de R&B. Uma versão ao vivo é apresentada em seu álbum de 1964, Nina Simone in Concert.

Confira a letra e a canção mais abaixo:

I loves you, Porgy
Don't let him take me
Don't let him handle me
And drive me mad
If you can keep me
I wanna stay here with you forever
And I'll be glad

Yes, I loves you, Porgy
Don't let him take me
Don't let him handle me
With his hot hands
If you can keep me
I wants to stay here with you forever
I've got my man

I loves you, Porgy
Don't let him take me
Don't let him handle me
And drive me mad
If you can keep me
I wanna stay here with you forever
I've got my man

Someday I know he's coming to call me
He's going to handle me and hold me
So, it' going to be like dying, Porgy
When he calls me
But when he comes I know I'll have to go

I loves you, Porgy
Don't let him take me
Honey, don't let him handle me
and drive me mad
If you can keep me
I wanna stay here with you forever
I've got my man



  • Compartilhe:

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

0 comentários