ALCEU VALENÇA - VALENCIANAS (2014)

By Daniel Benedetti - julho 25, 2019



Esta pequena resenha será um pouco diferente e ainda mais pessoal.

Valencianas certamente é o álbum que mais ouvi no último ano: involuntariamente, diga-se. Sempre que minha esposa vem me buscar no meu trabalho ela está ouvindo alguma música e desde que comprou este álbum, é recorrente ela chegar já ouvindo o disco.

Por consequência, acabei me afeiçoando ao trabalho, em um fato surpreendente. Primeiro pelo motivo de não ser um conhecedor da obra de Alceu Valença. Segundo, pois nunca fui um grande admirador de álbuns ao vivo – muito pelo contrário.

Valencianas é um álbum ao vivo, gravado no dia 3 de dezembro de 2012, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, Minas Gerais, e que une o renomado artista pernambucano Alceu Valença e a Orquestra Ouro Preto, regida pelo maestro Rodrigo Toffolo, uma das mais bem-conceituadas do país.


O disco Valencianas possui algumas qualidades que destaco. A produção (de Paulo Rogério Lage) é excelente, permitindo que as várias nuances musicais produzidas pela Orquestra estejam muito nítidas para o ouvinte.

Os arranjos do jovem violinista e compositor paraibano, Mateus Freire, são impecáveis ao conseguir a difícil tarefa de harmonizar o classicismo da Orquestra com a musicalidade peculiar de Alceu. E o resultado final é, ao mesmo tempo, intrigante e acolhedor. Freire ainda compôs a peça instrumental “Valencianas”, a partir de trechos de canções de Valença.

E o mérito maior é esta unicidade, poucas vezes percebida em obras que unem orquestras com artistas populares e que, infelizmente, soam como duas coisas separadas e unidas a fórceps. Felizmente, isto não acontece em Valencianas.

Claro, contando com uma atuação irrepreensível de Alceu, destaco as faixas “Tropicana”, “Coração Bobo” e minha favorita, a dobradinha “La Belle De Jour / Girassol”.

Altamente recomendado – e uma boa porta de entrada para a obra de um músico e compositor tão relevante quanto Alceu Valença. Aliás, o álbum ganhou o Troféu de Melhor Disco de MPB no Prêmio da Música Brasileira, em 2015.

Formação:
ORQUESTRA OURO PRETO

Regente Titular: Maestro Rodrigo Toffolo
Violinos: Rodolfo Toffolo – Spalla, Leonardo Lacerda, Mara Toffolo, Mateus Freire, Rodrigo Oliveira, Ana Zivkovic, Leonardo Otoni, Marina Toffolo, Márcio Valadão, Jovana Trifunovic e Márcio Cecconello
Violas: Gilberto Paganini, Dhyan Toffolo, Katarzyna Druzd e Roberto Papi
Violoncelos: Robson Fonseca, Camilla Santos, Hugo Pilger, Lina Radovanovic, Pablo de Sá
Contrabaixo: Valdir Claudino
Guitarra: Rodrigo Garcia
Baixo: Nilson Belloto Neto
Violão: Carlos Capanema
Bateria: Gustavo Galvão
Sanfona: Lucas Vioti
Percussão: Sérgio Aluotto e Rafael Alberto

MÚSICO CONVIDADO
Guitarra: Paulo Rafael

Faixas:
1. Abertura Valenciana
2. Sino de Ouro
3. Ladeiras
4. Cavalo de Pau
5. Coração Bobo
6. Talismã
7. Estação
8. Porto da Saudade
9. Acende A Luz
10. Junho
11. Sete Desejos
12. La Belle De Jour / Girassol
13. Tropicana
14. Anunciação


  • Compartilhe:

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

0 comentários